Tutorial do EFT Oficial

3a PARTE - Recursos Adicionais e Avançados de Tapping e Refinamentos

Desafios comuns do EFT

OBSTÁCULOS QUE VOCÊ PODE ENCONTRAR E PROCEDIMENTOS PARA LIDAR COM ELES.

Se você não for um profissional da área da saúde mental, nós fornecemos estas dicas supondo que você está trabalhando com clientes bastante funcionais.  E isto acontece porque provavelmente você  vai se deparar com eles durante a prática normal do EFT. Se você for um profissional da área de saúde mental, trabalhando com clientes mais comprometidos, estas dicas indicarão a direção certa para você, mas podem não ser bastante suficientes para atingir os melhores resultados nestes casos. Assim, recomendamos que você faça um treinamento  profissional.

O cliente que não consegue sentir
O cliente que não consegue encontrar um Evento Específico
O cliente que não consegue isolar um evento de outras circunstâncias semelhantes
O cliente que apresenta questões vagas
O cliente que reporta estar "se sentindo pior"
Colapsos ou Ab-reações
É difícil interromper meus clientes quando eles estão relatando sua história.
Meu cliente fica pulando de uma questão para outras e de um evento para outros
E se eu não conseguir diminuir a intensidade até o zero?

Para dicas adicionais, visite:

O método Contar a História - O carro-chefe do método de Tapping

 The non-feeling client image
O cliente sem emoções

O CLIENTE QUE NÃO CONSEGUE SENTIR

Eis algumas dicas úteis para os clientes que se protegeram tanto de seus passados traumáticos que "não sentem" nada a respeito destes passados.. Eles podem, muitas vezes, se lembrar dos eventos, até mesmo com muitos detalhes. Mas durante a sessão ficam lá sentados, despejando as palavras regularmente, sem nenhuma intensidade. Estão no automático. Nenhum sentimento.

Nesses casos, parece não haver nenhuma referência para se medir o progresso de alguém com o EFT. Se eles iniciam com olhos sem expressão em zero e terminam com os olhos sem expressão em zero, como você vai saber se fez algum progresso? Você tentaria compreender  estes olhos parados sem expressão dos seus clientes?

Talvez. Mas há outras maneiras.

O EFT não exige que o cliente tenha uma intensidade mensurável no início. Ele pode funcionar até mesmo sob tais plácidas circunstâncias. Lembre-se que a ideia subjacente é fazer com que o cliente "sintonize" com o problema enquanto acessamos a disrupção do sistema energético. "Sintonizar" não requer a intensidade emocional. Requer apenas consciência. Sendo assim, tente isso...

Pergunte ao cliente, "Que lembrança você preferiria não existisse em você?

Embora os clientes possam não ter intensidade à respeito de suas memórias, eles quase sempre conseguirão selecionar uma lembrança desagradável. Selecione então, esta lembrança específica e vai firme nela com o EFT. Investigue cada aspecto que você puder encontrar e use sua criatividade para encontrar outros mais. Faça várias rodadas. Lance mão do procedimento do gama 9 e os pontos alternativos. Isto vai levar de 15 a 20 minutos no total.

Durante este processo, seus clientes podem dar dicas de que está havendo progresso. Costuma ocorrer uma  propensão para mudar de tema indo para alguma outra lembrança. Esta é a evidência que você ajudou a solucionar a lembrança inicial e agora há uma mudança para outra lembrança.

A verdadeira prova, entretanto, será quando eles retornarem para se consultar com você. Pergunte de novo: "Que lembrança você preferiria não existisse?" e escute sua resposta. Aposto com você uma semana em Paris que ELES TRARÃO UMA LEMBRANÇA DIFERENTE. Esta é, sem dúvida, a evidência que você enfraqueceu ou dizimou a primeira. Utilize, então, o EFT minuciosamente na nova lembrança e faça a mesma pergunta na próxima sessão. Utilize o EFT nas novas lembranças que aparecerem e você tem grandes possibilidades de colapsar um a um os motivos da auto-proteção de seus clientes. Gradualmente, você irá aliviá-los de suas cargas emocionais e, assim, eles começarão a ter sentimentos e se comportar mais naturalmente.

Esta abordagem é relativamente cega porque estamos acessando os eventos à medida em que eles se apresentam. Se você estiver utilizando a abordagem do Procedimento para Paz Pessoal  e planeja limpar o máximo de eventos que encontrar, esta é uma ferramenta útil. À medida em que você faz o tapping para os eventos que forem aparecendo, os clientes vão normalmente se liberando de suas lembranças e fica mais fácil avaliar o progresso.

Se você estiver trabalhando de forma mais precisa e quiser acessar um determinado evento que muito contribuiu para a questão em pauta, mas não consegue fazer uma leitura da intensidade, sugerimos que encontre diferentes maneiras de medi-lo. 

Você pode pedir ao cliente que descreva sua experiência visual do evento que está na sua mente. Ela é colorida ou em preto e branco? A imagem está próxima ou afastada? O seu cliente está atuando ou observando do exterior? A imagem é nítida ou borrada? As cores são brilhantes ou opacas? As primeiras opções dessas perguntas indicam alta intensidade e as segundas indicam baixa intensidade. À medida em que você faz o tapping para todos os detalhes do evento, verifique novamente para ver se as  imagens visualizadas estão mudando. Tenha em mente que se elas tiverem bloqueado os sentimentos para proteçao, a intensidade pode aumentar no início do tapping e ir diminuindo durante o processo. O mesmo conceito pode ser aplicado a sons ou outros tipos de experiência, se for o caso.

A cada parte do evento, que parece carregar alguma intensidade, em vez de pedir  uma nota em uma escala de 0 a 10, utilize um contínuo que vai do "Gostaria que isso não tivesse acontecido" até "E daí?". Quanto mais próximo eles chegarem do "E daí?", mais a intensidade terá sido liberada.

Você também pode personalizar o processo perguntando ao cliente como ele sabe que este evento realmente produz um efeito negativo sobre ele. Talvez ele sinta algo no corpo, ou talvez haja alguma indicação única deste cliente, que você possa mensurar. Geralmente, à medida em que você faz o tapping, o cliente vai sintonizando mais e mais com a lembrança e  com a intensidade.Planeje acessar cinco eventos e verifique se ficou mais fácil. 

De volta ao topo

O cliente não consegue encontrar um Evento Específico:

Algumas vezes os clientes têm lapsos em suas lembraças. OU tais lembranças são tão traumáticas que seus sistemas as reprimem como meio de proteção emocional. Seja qual for o caso, seu esforço em localizar um Evento Específico ficará prejudicado.

A solução é fazer com que esse tipo de cliente "construa" um Evento Específico. Peça a eles que criem um evento fictício e o preencha com todas as pessoas abusivas e circunstâncias traumáticas que sua imaginação permita. Utilize, então, o EFT neste evento como se ele fosse real e se mantenha nele até que a intensidade desça até o zero ou a níveis aceitáveis.

Este recurso  pode parecer bobinho. Pois, afinal, para que pode servir fazer o EFT num evento que jamais aconteceu? Quando você ponderar sobre isso, entretanto, vai ver que esse evento construido não é tão fictício quanto pode parecer de início. Isso porque as pessoas e as circunstâncias naquela "lembrança" refletem os medos, ansiedades, ressentimentos, traumas, etc. que estão inseridos no consciente ou subconsciente do cliente. Na realidade, isso pode ser ainda mais eficaz do que um Evento Específico real, porque podem ser incluídos itens subconscientes.    

Tenho tido muito sucesso com essa ferramenta e é importante que você a adote onde seja adequada.

De volta ao topo

O cliente não consegue isolar um evento de outras circunstâncias semelhantes:

Nossa maior esperança é que seu processo com os clientes leve você a eventos da infância com a mãe, com o pai e com colegas de escola. Lá chegando, você pode descobrir, por exemplo, que papai disse a mesma coisa em muitos eventos diferentes, e o cliente não consegue selecionar apenas um. Nesse caso, você tem em mãos um  desafio maior nas suas mãos, mas ainda assim pode ser resolvido.

Peça a seu cliente que invente um evento que dure de 1 a 3 minutos e que represente aquilo que papai costumava dizer o tempo todo. Peça que eles escolham um determinado local na casa, um momento do dia e uma situação na qual o pai poderia ter dito aquilo. Trate, então, dessa história construída, como se ela fosse um único e específico evento. Trabalhe ele cena por cena e faça o tapping quando surgir alguma intensidade.

Eis o desafio: este evento "representativo", por definição, virá trazendo com ele todos os eventos similares que você sabe que estão lá. Como resultado, as intensidades podem ser resistentes, porque é como se cada imagem, cada emoção, cada aspecto representassem vinte eventos, em vez de um só. Tendo isso em vista, você pode não terminar este evento e nem diminuir todas as intensidades até zero em uma sessão. Pode levar várias sessões para resolver a questão, mas você terá resolvido o impacto de vinte eventos assim que completar aquele evento.

DICA: Você já está trabalhando com um foco global neste cenário. Tenha cuidado para que sua linguagem não remeta o foco do cliente para um território ainda mais global.

De volta ao topo

O cliente apresenta questões vagas:

Baseados nos exemplos dados no artigo sobre Eventos Específicos, pode ser razoavelmente fácil trabalhar uma questão global e reduzi-la a Eventos Específicos. Entretanto, algumas questões não são tão óbvias, como:

  • Sou um workaholic.
  • Não consigo perder peso.
  • Continuo atraindo a pessoa errada.
  • Sou muito consumista.
  • Tenho insônia.

Estas questões são muito muito globais, é claro, e precisam ser decompostas em suas especificidades subjacentes. O método para fazer isso já é familiar e envolve fazer perguntas que lhe permitam explorar mais profundamente. Você pode precisar de várias rodadas de perguntas e não há como eu lhe dar uma lista abrangente para as infinitas possibilidades. Eis, porém, algumas perguntas para começar:  

  • O que você sente quando não trabalha?
  • O que você sente quando não pode comer? (ou não pode fazer compras)
  • Se houvesse uma consequência para a perda de peso, qual seria ela?
  • Como você sabe que atraiu a pessoa errada?
  • Quais as semelhanças entre as "pessoas erradas"?
  • Quando você não consegue dormir, há algum pensamento especial, sentimento ou dor física impedindo?

Continuaremos a ensinar a compreender e navegar através das questões do cliente nas próximas seções.

De volta ao topo

O cliente diz estar "se sentindo pior":

Em minha experiência, isso é sinal que (1) um novo aspecto está vindo à tona, ou (2) uma questão dos fundamentos da pessoa está surgindo.

EFT Tapping Feeling Worse image
Cliente reporta "sentindo-me pior"

Nesse ponto do trabalho, o aspecto determinante já deve estar claro. Praticamente qualquer sintoma novo, incluindo sentir-se pior (emocionalmente ou fisicamente), evidencia que um ou mais desses malfeitores ocultos está à espreita por trás da cena. Você pode lidar com ele como lidaria com qualquer outro aspecto. 

Considerando a possibilidade de uma questão ligada às bases do cliente estar surgindo, lembro-me de um cliente que veio até mim a alguns anos atrás aborrecido com uma discussão que havia tido com a namorada. Foi uma discussão boba, cuja raiva seria normalmente resolvida em uma ou duas rodadas de EFT.  Entretanto, a súbita raiva do cliente não cedia, e ele disse estar "se sentindo pior". Por que? Descobrimos finalmente que ele estava sintonizando com às vezes em que sua mãe o menosprezava gritando com ele   A verdadeira questão era sua mãe, e não sua namorada. A discussão com a namorada disparou a questão verdadeira e ele "ficou se sentindo pior" até que resolvêssemos a questão relativa à mãe (um esforço que durou várias sessões, por sinal, porque muitos eventos estavam envolvidos).

Se você se ver tratando uma questão como esta, certifique-se de que seus clientes compreenderam  o conceito de aspectos e questões relacionadas, bem como a possibilidade de pode piorar antes de melhorar. Mostre a seus clientes como  fazer o EFT por si mesmos  nestes momentos se estão sozinhos,  e ter uma  adequada referencia em mãos e sugira avaliação médica se eles estiverem preocupados com a saúde.

De volta ao topo

Colapsos e reações anormais:

Semelhante ao  cliente que pode piorar antes de melhorar, alguns clientes têm um trauma significativo em seu passado, e esse trauma pode ser provocado ao serem "removidas as camadas", como fazemos no EFT.  Em muitos casos, ao se depararem com tais memórias traumáticas, os clientes simplesmente lhe dirão que acabaram de se lembrar de algo horrível, mas em outros casos eles podem fazer qualquer coisa, desde chorar ou até mesmo ter uma crise convulsiva. Enquanto lágrimas são, de alguma forma, comuns nas sessões de terapia, crises convulsivas ou circunstâncias nas quais o cliente "sai do ar" são chamadas de colapsos ou ab-reações

EFT Tapping Meltdown image
Um colapso ou ab-reação

Em geral, você pode controlar as reações fazendo o tapping repetidamente em todos os pontos, subindo e descendo pelo corpo até que o cliente comece a relaxar. Ao mesmo tempo, use uma frase lembrete como "esta questão" ou "este sentimento", ou diga simplesmente "fique comigo", para tirá-lo da lembrança e trazê-lo para o momento presente. Nesse nível de intensidade, o melhor procedimento é usar linguagem simples para desligá-los do evento, em vez de levá-los de volta a ele. Se você não for treinado para lidar com esse tipo de reação emocional, indique para o cliente  um profissional que seja. Se você não for capaz de sozinho tirar seu cliente da crise, pode ser necessário chamar uma ambulância ou buscar outros tipos de assistência emergencial.

A incidência de uma verdadeira ab-reaçãol com o EFT é rara e, se torna ainda mais rara, se você utilizar as ferramentas que temos para minimizar a dor emocional. Entretanto, quando dizemos "não vá aonde  você não pertence", é por esta razão. Para ser prudente, faça antes algumas perguntas simples aos seus clientes para identificar os maiores fatores de risco:

  • Eles já foram diagnosticados como tendo uma doença mental?
  • Eles estão sendo medicados para algum tipo de doença mental?
  • Eles já frequentaram alguma unidade de tratamento para doenças mentais?
  • Eles se lembram  de algum trauma significativo, como abuso sexual, abuso físico ou luta? 
  • Há alguma parte de sua infância ou vida adulta que eles tenham reprimido ou esquecido? 

De volta ao topo

É difícil interromper meus clientes quando eles estão relatando sua história:

Algumas reflexões...

  1. Se o cliente souber, de antemão, o que esperar , ele provavelmente terá menos resistência às partes  menos familiares a eles do EFT.
  2. Sua sessão de EFT será melhor se você interromper. Parar a história por causa da intensidade pode ser um fator de cura.

O modo como você prepara a sessão pode fazer toda a diferença. A primeira coisa a reconhecer é que o EFT é diferente de todos os tipos de terapia com as quais as pessoas já se depararam anteriormente. A  terapia verbal segue um fluxo mais livre e as terapias corporais são aplicadas sem muito debate sobre as questões. Com o EFT, a comunicação é a chave. Quanto  melhor pudermos comunicar sobre o processo  no seu início, mais facilmente o cliente poderá acompanhá-lo.

O primeiro objetivo é saber quais são as expectativas que o cliente traz para a sessão. Eles esperam falar tudo? Esperam falar sobre questões geglobais, em vez de, falar sobre momentos isolados ao longo do tempo? Esperam reviver seus momentos trágicos no consultório? Todas alternativas acima são grandes possibilidades, então uma boa estratégia é perguntar a eles "Quanto você já sabe sobre o EFT"? Geralmente eles tentarão explicar com suas próprias palavras e podem se dar conta que seu conhecimento sobre o EFT, se é que têm algum, precisa melhorar. Nesse ponto, você tem uma grande oportunidade de tranquilizá-los e fornecer novas informações. Você poderia dizer, por exemplo, "Tudo bem se você não compreende ainta completamente, provavelmente o EFT é diferente de tudo o que você já experimentou anteriormente, então vou lhe dizer o que você pode esperar em nossas sessões".

Prossiga este tema  com as instruções de Tell the Story (Contando a História). Diga a eles porque paramos nos momentos de intensidade - é uma oportunidade que não podemos perder para corrigir uma ruptura  e o resto da história será menos doloroso. Deixe-os saber de antemão que  você estará atento aos sinais de intensidades que eles podem nem ter notado. Não há necessidade de usar a palavra "interromper", a não ser que você queira. Deixe-os saber também que outras lembranças ou questões podem vir à mente durante o processo. Se isso acontecer, fazemos uma anotação para acessar mais tarde, e voltamos ao evento inicial.

De volta ao topo

Meu cliente fica pulando de uma questão para outras e de um evento para outros

Há duas razões habituais para isso.

1.  O evento é muito atual: Ao usar a Técnica de Contar a História ou qualquer de suas variações para acessar um evento mais atual, como, por exemplo, relacionamentos ou situações mais comuns no trabalho, pode ocorrer que as respostas emocionais de seus clientes a esses eventos podem estar ancoradas em  experiências similares de décadas atrás. A situação  atual é geralmente parte de um padrão que começou há mais tempo, então, em vez de trabalhar no topo da pilha e ficar quicando aqui e ali no meio, é melhor ir mais fundo e verificar onde essa situação começou. Pergunte a seus clientes o que este sentimento atual (ou pessoa) lhe faz lembrar. Quando  os clientes sentiram o mesmo anteriormente? Procure pela resposta na infância.

2.  Coleção de Eventos: Outra possibilidade é que, na história de seus clientes, os eventos são tão intimamente  relacionados que fica difícil separá-los. Exemplos comuns são a coleção de questões com a mãe, a coleção de questões com o pai, a coleção de desafios sociais na escola. Primeiramente, assegure ao cliente que você vai chegar a todos aqueles eventos no tempo devido, e até que uma boa seleção de eventos tenha sido solucionada, pode ser difícil mantê-los sob controle, mas vai ficar mais fácil com o tempo - e com mais EFT.

Se o estado emocional do cliente estiver muito comprometido em função de backgrounds muito traumáticos, como por exemplo crianças que sofreram abusos por parte de pais alcoólatras ou outros tipos de abuso, o desafio é muito maior e haverá necessidade de treinamento profissional para abordar esses casos de forma segura e apropriada.

Algumas observações sobre conter o cliente no foco: De modo geral, o controle do foco de seu cliente para que ele permaneça em um evento começa com o seu processo de escolher e qualificar o evento. Reveja os critérios no artigo sobre Eventos Específicos e examine os critérios sobre cada evento com seu cliente antes de acessá-lo. Uma vez que ambos estão cientes das fronteiras do evento, será mais fácil identificar quando o cliente deslocou-se para um território diferente.

Lidar com o foco do cliente também tem muito a ver com a linguagem que você usa nas frases de Setup (Preparação) e Frases Lembrete. Usar uma linguagem global que se refira a mais de um aspecto de cada vez, ou um padrão de resposta a longo prazo, pode levar o foco do cliente a se expandir, independente do que você tenha perguntado. Certifique-se de que sua linguagem tenha em mira o momento específico que você está tentando resolver, sem desviar na direção de uma coleção maior de material correlacionado.

De volta ao topo

E se eu não conseguir diminuir a intensidade até o zero?

Mais uma vez, há muitas situações que poderiam levar a esse desafio, mas todas elas sugerem que seu alvo está se mantendo num nível muito global.

Se você está fazendo o tapping na questão que foi apresentada (Tabletop - Tampo da Mesa) em vez de  fazer o tapping no Evento Específico (Table leg - Perna da Mesa), a intensidade pode não ceder, porque há muitos eventos e aspectos ao mesmo tempo sobre a mesa. Você simplesmente não consegue resolver por completo uma questão antiga com umas poucas rodadas de EFT. Você pode ser capaz de atenuar o problema por pouco tempo ou chegar a um zero, que não vai durar muito, mas chegar a resultados duradouros em questões antigas significa encontrar os eventos relacionados e fazer o tapping em cada um deles especificamente.

À medida em que você reduz seu objetivo a um evento de 2 a 3 minutos, certifique-se de ir de imagem em imagem, usando The Basic Recipe (Receita Básica) em cada Aspect (Aspecto) individualmente. Se você está tentando resolver um evento por inteiro com algumas poucas rodadas de tapping o problema é o mesmo. Você tem muitos aspectos, ao mesmo tempo, sobre a mesa. Atravesse os eventos como foi ensinado, uma imagem de cada vez, e faça o tapping em cada detalhe do evento até que ele se reduza a zero, e o evento, como um todo, também tenderá a zero.

Se você está fazendo o tapping em uma imagem dentro de um Evento Específico e a intensidade não diminui, considere a possibilidade de que esse aspecto do evento esteja conectado com uma questão maior ou coleção maior de eventos, e eles todos se engatilharam quando você começou a fazer o tapping. Mais uma vez você ficou com muitos aspectos sobre a mesa e, portanto, a intensidade pode ser resistente. Ajustar a sua linguagem para que ela se refira apenas àquele determinado momento, em vez de a questão maior, pode ajudar.  Considere esses exemplos:

  • “Seu tom de voz mudou e me deu medo" X “Tenho medo quando gritam comigo”
  • “Deixei uma sujeirinha no chão” X “Não fiz certo"
  • “Tive medo de dizer qualquer coisa a ela” X “Tenho medo de me expressar”

As últimas, versões mais globais, encorajarão o sistema do cliente a sintonizar em mais do que um evento. Faça experiências com a linguagem e você vai ver que sendo mais específico com relação àquele momento o sistema de seu cliente ficará impedido de desviar para outros eventos e outras questões. Senão o relato sobre a intensidade estará baseado em mais do que você poderia supor.

Quando por acaso você descobrir um novo evento ou questão, faça uma anotação para futuras sessões. As questões podem ser repartidas em seus eventos para o progresso contínuo com seu cliente.

De volta ao topo

 

© Gary and Tina Craig
All Rights Reserved